Competidor goiano conquistou a primeira fivela de campeão pela PBR Brasil em Divinópolis

pbr divinaexpo

Quando os oitos segundos chegaram, na última montaria, a bordo do touro Red Bull, da Cia Tercio Miranda, Lucas Divino, goiano de Nova Crixas (GO), desamarrou a mão e pulou de cima do animal, correu para os bretes e ergueu s dois braços comemorando com sorriso no rosto, sabia que a fivela de campeão seria dele. Daí em diante, só festa! Mas, em meio a cumprimentos e sorrisos, havia também muita dor oculta no corpo do atleta.

– Eu não estava nem conseguindo apertar minha corda de montaria, de tanta dor nas costas, porém, a dor é algo que sempre anda com o competidor, tive que superar, me sacrificar, mas graças a Deus o esforço valeu a pena – Disse Lucas Divino que conquistou Colorado no Paraná este ano com fortes dores na perna e agora enfrena problemas nas costas.

Com a vitória em Divinópolis, a primeira de Lucas Divino, pela PBR Brasil, ele assumiu a vice-liderança do ranking nacional do Monster Energy PBR. Para Lucas, esta fivela demorou.

– Eu achei que ia chegar aqui na PBR ganhando tudo, e as coisas não foram bem assim, há uma diferença de ambiente, não que isso atrapalhe a montar nos touros, mas tive que ir me adaptando e agora acho que estou mais ambientado – Falou Lucas sobre a mudança já que, nos últimos anos ele montou no Circuito Rancho Primavera, onde foi revelação do ano em 2014.

Lucas venceu os cinco touros que montou, terminou de forma invicta, vencendo não só animais, mas competidores de renome mundial, como tricampeão mundial Silvano Alves, o atual numéro dois do mundo, Kaique Pacheco, e o campeão mundial de 2008 Guilherme Marchi, entre outros.

– O dia que vi a lista dos competidores que iam participar em Divinópolis, chegou a dar um frio na barriga. Eu já montei com o João Ricardo várias vezes, uma vez com o Silvano. Mas nunca tinha visto Kaique, Guilherme e outros. Aí você vê esses caras vindo te cumprimentar com toda humildade, quando você vencia um touro, e depois do título, acho que vivi um sonho aqui nesse rodeio, e para falar a verdade acho que ainda não acordei – Confessou Lucas Divino na manhã de segunda-feira, saindo do hotel por telefone

– Na verdade quando sai de casa, eu pedi a Deus que não fizesse feio, que eu montasse bem na presença desses caras, nesse rodeio (Divinópolis) tão famoso, e Deus me abençoou com até mais do que eu pedi, que foi este título – Confessou Lucas

– Comecei a acreditar na vitória, depois do sábado quando venci na minha opinião o touro mais difícil que montei em Divinópolis que foi o touro ‘Reboliço’ da Cia Marcelo Castro e assumi a liderança, naquele momento senti que podia ser campeão – Explica quando passou a acreditar que poderia terminar em primeiro.

E, fivela, foi um assunto que Lucas fez questão de comentar durante a entrevista por telefone, com seu sotaque goiano ele disse:

– Você precisa ver a fivela que ganhei do rodeio de Divinópolis aqui ‘sô’, é bonita demais, ontem nem consegui dormir, fiquei olhando para ela pelo menos uns quarenta minutos – Confessou Lucas que diz estar vivendo um sonho

– A ficha não caiu ainda, vai demorar uns três dias – Brincou Lucas

Com a vitória além dos pontos para o ranking nacional, Lucas Divino marcou oitenta pontos para o ranking mundial e deve aparecer entre os setenta melhores do mundo ainda esta semana.

– Estou aqui na PBR Brasil para isso, para estar lá nos EUA, mas só de pensar que meu nome vai estar ali no ranking mundial cara, é algo realmente difícil de ser absorvido. Mas, o sonho vai além, quero ir para a América competir, espero que este dia chegue logo, estou em preparando para isso – Finalizou Lucas Divino

CLASSIFICAÇÃO FINAL

1 – Lucas Divino, Nova Crixas (GO) –  426,00

2 – Joander Nonato, Patrocínio (MG) – 420,40

3 – Dener Barbosa, Paulo de Faria (SP) – 405,75

4 –  Claudio Marcelino, Ribeirão dos Índios (SP) – 337,75

5 – Silvano Alves, Pilar do Sul (SP) e Junior Quaresma, Meridiano (SP) – 312,25

Melhor touro da etapa foi Danger, da Cia Guto Paglione com a média 44,88 pontos.

Por Eugênio José – MTB: 67.231/SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *