Depois de quatro anos fora das arenas locutor Eduardo Henrique está de volta

Entrar em uma arena de rodeio com um microfone na mão, diante de milhares de pessoas, á frente de vários touros e cavalos bravos, é um desafio, um dom, uma paixão que nem todos conseguem exercer.

eduardo henri

É preciso coragem, é preciso estar preparado. É preciso tempo para conquistar espaço.

Conquistar espaço, estar no rodeio, chegar onde todo locutor quer chegar: Festa do Peão de Barretos, por exemplo, o ponto mais alto da carreira de um locutor.

Eduardo Henrique, de Iacri (SP) conquistou tudo isso, mas, parou, ficou fora das arenas por quatro anos e, fará seu retorno na cidade de Araras (SP) neste mês.

Entre tantos desafios que o locutor encontra para conseguir os espaços, um projeto extra arena, desapontou Eduardo a ponto de ele abandonar a locução, mas não saiu do rodeio.

De volta ao estado de São Paulo, depois de quatro anos no Mato Grosso, onde ele se destacou como organizador de eventos, conduzindo, um dos mais importantes rodeios no norte, Eduardo recomeça sua carreira como locutor.

Em entrevista ao site www.eugeniojose.com.br ele contou um pouco de sua história

edaurdo

Antes de narrar quem era Eduardo Henrique?

Sou de uma família tradicional de Iacri, interior de São Paulo. Meu pai era bancário em Bastos (SP), foi transferido para São Paulo, foi quando eu nasci em Osasco (SP), depois ele foi transferido de voltar para a cidade de Iacri (SP).

Eu tinha um ano de idade, só nasci perto da grande São Paulo, sou do interior eu segui a vida de interior, me formei em Técnico Agrícola, trabalhei gerenciando fazendas, era isso que eu fazia.

E quanto Eduardo Henrique chegou aos rodeios?

Sempre tinha o rodeio na minha cidade e, fiz amizade o filho do locutor Lalau Santos, essa amizade me aproximou ainda mais dos rodeios e da locução, então aquele sonho de criança cresceu junto comigo.

Onde foi sua primeira narração?

Foi em casa (Iacri) em um rodeio amador, o Lalau Santos e o Barra Mansa, que sempre foram minhas inspirações, me deram uma oportunidade, oportunidade com o aval do presidente do rodeio na época, o Sr Valdomiro Ribeiro. Fui observado pela comissão e no ano seguinte me convidaram para narrar o rodeio profissional, foi em Iacri o inicio de tudo.

Quais foram duas principais conquistas como locutor?

O fato de você entrar em uma arena lotada para narrar um rodeio, já é uma conquista, mas estar na Festa do Peão de Barretos, no ano de 2012 e 2013 narrando o rodeio Interestadual na época foi algo extraordinário.

E após a disputa que acontecia de segunda a quarta-feira, fui convidado para narrar o Internacional, onde falei as finais de Sela Americana e Bareback, foi algo marcante na minha carreira.

Você conquistou tantas coisas. Porque parou? O que fez neste tempo?

No ano seguinte a Festa de Barretos, narrei alguns rodeios no Norte do Brasil, em 2014 recebi uma proposta, através de um projeto para me mudar para o Mato Grosso e, depois que eu fui, o projeto deu errado.

Foi algo difícil de assimilar e eu achei que precisava de um tempo para me recuperar deste baque. Fiquei morando em Colíder (MT), onde durante quatro anos eu fique na organização da EXPOLIDER em Colíder. Não me desligue do rodeio, só da narração.

Durante este tempo lá em Colíder além de organizar a EXPOLIDER você exercia alguma atividade?

Sim, trabalhei em uma leiloeira e também na prefeitura de Colíder.

Porque resolveu voltar?

Narrar rodeios, sempre foi e será minha paixão. Sempre trabalhei como muita responsabilidade por onde passei. Mas, acredito que para fazer o que você ama, você precisa estar com a cabeça no lugar, como te disse, passei um momento psicológico muito ruim e, sendo mais exato perdi a vontade de narrar. Agora, estou decidido, cabeça no lugar, o que passou, passou, o que importa é de agora em diante.

Você continuará morando no Mato Grosso?

Quando decidir voltar a narrar, decidi voltar para Iacri.

Qual será o principal desafio nesta volta?

Fazer bem tudo aquilo que fiz, reconquistar as pessoas que conquistei como meu trabalho. Confesso que estou ansioso por este momento

Onde será o seu retorno?

Será de 10 a 15 de agosto na cidade de Araras (SP), com a Marini eventos, agradeço o Roberto Marini que me dá uma nova oportunidade neste recomeço.

Quais foram as pessoas que você gostaria de agradecer? 

São muitas pessoas, primeiramente minha família, meus pais, irmão, esposa e filha, pois sempre estiveram ao meu lado, principalmente nos momentos mais difíceis.

Muitas me ajudaram no rodeio, entre elas o  Roberto Marini, na Marini eventos, um cara que sempre me deu oportunidade, foi um grande amigo. Agradeço também o Cabeludo Junior, Nelson da Bulls Champions, Marcio da M Fire, entre tantos outros.

Alguns eventos que Eduardo trabalhou: Barretos (SP)| Sertãozinho (SP) | Cerquilho (SP) | Cravinhos (SP) | Bauru (SP) | Herculândia (SP) | Tupã (SP) | Iacri (SP) | Dracena (SP) | Quintana (SP) | Comodoro (MT) | Colíder (MT) | Resende (RG) | Jaciara (MT) entre tantos outros

Siga Eduardo Henrique nas redes sociais

Instagram: Eduardo Henrique | Facebook: Eduardo Henrique

Por Eugênio José – MTB: 67.231/SP

Foto: Arquivo Pessoal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *