Kaique Pacheco confirma favoritismo e conquista título Mundial de montarias em Touros

A noite do domingo, 11 de novembro, entrou para a história do esporte mais radical do planeta autenticando o Brasil como um celeiro de grandes atletas de montarias em touros. A cidade de Las Vegas, em Nevada, viu as cores verde e amarelo subir ao pódio duas vezes.

O destaque veio para Kaique Pacheco, campeão mundial pela temporada 25TH PBR: Unleash The Beast, organizado pela PBR (Professional Bull Riders), maior campeonato de montarias em touros do mundo. O resultado rendeu ao atleta o prêmio de US$ 1 milhão de dólares em dinheiro e seu nome escrito como o 10º título da modalidade para o Brasil.

Fotos por André Silva

Fotos por André Silva

Além de Kaique, o Brasil levantou o troféu do esporte com atletas campeões como Adriano Moraes (1994, 2001, 2006), Silvano Alves (2011, 2012, 2014), Ednei Caminhas (2002), Guilherme Marchi (2008) e Renato Nunes (2010), provando o quanto o país é um grande celeiro de atletas para a montarias em touros.

A temporada de Kaique Pacheco começou com uma importante vitória no início do ano. O primeiro título ocorreu em Nova Iorque, no dia 5 de janeiro, na disputa 15/15 Bucking Battle. Dali para frente, foram 10 vitórias ocorridas além do título. Das 105 montarias que fez, parou em 56 touros, com um aproveitamento de 53,33%. Ficou por quatro vezes entre as notas mais altas (acima dos 90 pontos, dos 100 possíveis).

Pacheco dominou o topo do mundo por várias etapas e contou com um verdadeiro “paredão” brasileiro nas últimas rodadas, já que tivemos, ao lado de Kaique, os brasileiros José Vitor Leme, Cláudio Montanha Jr e Luciano de Castro.

“Tivemos por várias vezes mais brasileiros que outros competidores entre os dez melhores do mundo. Esse ano tínhamos a certeza que o título viria para o país, só não sabíamos de quem seria. Nas últimas etapas, com o domínio de Kaique, ficou mais claro que ele tinha tudo para ser o campeão esse ano”, comentou Adriano Moraes, atualmente diretor da PBR Brasil.

No dia 10 de novembro, durante etapa da Velocity Tour, o competidor sofreu uma lesão aos 7,9 segundos depois de encarar o touro Fly Over no round 2, tendo rupturas parciais de alto grau do ligamento cruzado posterior e ligamento colateral medial do joelho esquerdo, juntamente com outras lesões menores. Três dias depois, ele afirmou que estaria na final mundial, mesmo machucado.

“Eu tentei esvaziar minha mente e não pensar na lesão. Eu foquei em fazer meu trabalho, ter um bom resultado e graças a Deus consegui”, disse, emocionado, durante entrevista dentro da arena.

Kaique é um dos convocados para defender o verde e amarelo durante a Global Cup nos dias 9 e 10 de fevereiro, no Texas, com a participação das seleções do Brasil, Estados Unidos, Canadá, México e Austrália.

ETAPA DE LAS VEGAS

A bandeira brasileira também foi hasteada com Marco Eguchi. O competidor foi o campeão da etapa de Las Vegas, uma das mais importantes para o esporte, somando 2050 pontos, terminando como quinto colocado no ranking mundial.

GUILHERME MARCHI

O competidor se despediu das arenas americanas depois de 15 finais mundiais. Emocionado, ele agradeceu a todos os fãs e profissionais ligados ao esporte. “Se você acredita em seus sonhos, só você pode realiza-los”, disse, ao receber homenagem das mãos de Sean Gleason, CEO da PBR.

Marchi tem três vitórias 15/15 Bucking Battle e ganhou mais de $ 5,3 milhões em sua carreira, a terceira maior de todos os tempos. Ele também foi o único competidor a parar em 635 touros na carreira, maior recorde na história desse esporte.

REGRAS BÁSICAS

A nota da montaria é formada pela somatória de 50% da nota do competidor e 50% da nota do touro avaliados pelos juízes durante os oito segundos de apresentação. Os atletas são avaliados nos quesitos técnicas como desenvoltura e equilíbrio. Com os touros, os juízes observam giro, coice, pulo, intensidade e grau de dificuldade.

PBR BRASIL

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *