Chega a RosetaColunistas

Cadê a família no rodeio?

Há tempos tenho observado que a família brasileira não está mais visitando os rodeios com grande frequência. Fico pensando porque será que elas sumiram? E cheguei a uma conclusão.

Foto: Ney Costa

Hoje todos nós sabemos que para realizar uma Festa do Peão é caro, e esse valor infelizmente é transferido para o valor dos ingressos, para que se possa obter lucro e as festas não fecharem no vermelho. Mais esses preços estão ficando cada vez mais abusivos, ficando quase que impossível à presença da família nesses eventos.

Temos Festas do Peão hoje em dia cobrando 80,00 a 100,00 de entrada, isso fora o gasto que a família terá com estacionamento, combustível, algo que queira beber ou comer no rodeio entre outras coisas. Uma família com 4 pessoas hoje não fica por menos de 500,00 para curtir uma noite de festa, esse valor é a metade de um salário mínimo, que é o condizente a renda  hoje em dia de uma família brasileira.

Conversando com um empresário que realiza Festa do Peão, ele me disse que esse alto valor é devido ao grande custo que eles têm com os shows e também com a estrutura montada.  Esse é um assunto meio extenso que quero comentar com vocês em outra ocasião. Mais algo urgente precisa ser feito com relação a isso, se não em breve não teremos mais ninguém prestigiando os nossos rodeios.

Outra coisa que tem afastado as famílias do rodeio é o horário que se começa as montarias e os shows, geralmente essas atrações começam depois das 22:00 que é um horário um pouco tarde para uma família que tem filhos pequenos sentado na arquibancada esperando o início dessas atividades. Isso sem contar as aberturas extensas que algumas comissões e locutores gostam, será que quem está do lado de fora está gostando. Não podemos esquecer também que as maiorias das festas são realizadas com frequência de Abril até Outubro que é uma época um pouco mais fria em alguns lugares e isso também influência a presença da família.

O esporte rodeio está cada vez mais carente de fãs e isso é muito ruim, creio eu que se a família frequentasse mais as nossas festas com certeza as crianças e os pais iriam se tornar mais admiradores e com isso o nosso esporte ganharia e muito. O que não podemos é afastá-los cada vez mais como vem acontecendo.

Fica aí um alerta aos organizadores e entidades que cuida do nosso esporte, vamos começar a prestar mais atenção nisso, temos que trazer de volta quem realmente gosta e faz o nosso rodeio crescer e evoluir.

Quero agradecer a todos que curte, compartilha e comenta as minhas colunas. Espero o contato de vocês para podermos conversar sobre esses assuntos.

Um grande abraço e até a próxima!!!

Mostrar mais

Eric Vieira

Comentarista, assessoria para rodeios, colunista e diretor de rodeios da IPR Brasil

Artigos relacionados

Um Comentário

  1. Bom dia Eric, esse é um aspecto de longe debatido.
    Os apaixonados por rodeio ( aqueles que participaram do êxodo rural ) ficaram no passado ficaram velhos e mesmo de longe se arriscavam em viagens até suas origens.
    Não sou um visionário e nem de longe pretendo solucionar esse premente problema.
    Antes as atrações passavam pelo rodeio, pega do garrote, mesa da amargura, etc.
    O ponto alto era o bailão na barraca (tempo bom).
    Normalmente a festa se pagava e sobrava uma querela para começar a próxima no ano seguinte.
    A realidade é uma só, esses apaixonados por rodeio envelheceram e não comparecem mais.
    Hoje o RODEIO ficou em segundo plano, simples assim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar