Rodeo News

Ex-Competidor conquista prata no Circuito Europeu de Paracanoagem!

colunista_daniele_titulo

Fernando Rufino, canoísta sul-mato-grossense, conhecido como “Cowboy”, participou conosco no Curso de Juiz de Rodeio realizado em Janeiro de 2015 em Flórida Paulista – SP, o atleta paraolímpico foi destaque no curso devido seu desempenho, e sua história de vida!

Fernando é natural de Itaquiraí, no Mato Grosso do Sul, começou a competir na modalidade touros com apenas 18 anos. Conseguiu deslanchar no esporte. Durante três anos ganhou algumas competições e viu seu sonho se tornando realidade. O próximo passo seria seguir em um circuito de rodeio pelo país. Ele montava em rodeios de diversas cidades do Brasil, e encerraria o circuito durante o rodeio de Barretos. Estava tudo indo muito bem, mas aí o acidente aconteceu, interrompendo o sonho.

Fernando em 2005 sofreu um trágico acidente ao descer de um ônibus, o veículo bateu nele e passou por cima, arrastando a mais de 100 metros, fraturou a coluna, perdeu os movimentos das pernas ficou sete meses na cama sem poder se mexer.

Em 2010 teve a ideia de julgar rodeio. Permaneceu na profissão por dois anos, dessa maneira pode voltar à ativa nos rodeios. Montava no cavalo e ficava dentro da arena. Na hora que o rodeio começava, ele encostava-se a um canto e ficava ali, era como se aquele cenário fosse parte dele, do seu DNA.

Em 2009 um amigo que estava fazendo rodeio resolveu ajuda-lo e levou para o Hospital Sarah Kubitschek. Lá Fernando aprendeu a ser mais independente, mesmo sendo paraplégico. E foi lá que um médico indicou a paracanoagem.

No dia em que conheceu a paracanoagem, achou um pouco estranho e diferente, mais rapidamente pegou o gosto e se adaptou facilmente ao esporte.

Fernando começou na paracanoagem em 2012, desde então sua rotina é treinar, treinar, treinar. Pesquisou quem eram os campeões brasileiros e o tempo que eles faziam no esporte. Estava disposto a ganhar, a ser o melhor dos melhores na categoria.

Quando chegou o campeonato, ele já estava um segundo adiantado do campeão brasileiro. Não deu outra, se tornou campeão.

No mesmo ano também foi campeão brasileiro em 500 metros, depois vice-campeão brasileiro de fisiculturismo, ficou em terceiro no sul americano, em fisiculturismo também. No estado Fernando foi campeão sete vezes, tanto na categoria paratleta quanto na canoagem. Cowboy foi também campeão no Pan-Americano realizado no México e vice-campeão mundial na canoagem categoria KL2 na Rússia.

A superação do atleta foi tão grande ao ponto dos atletas virem até ele e dizer: “Cowboy, você não inventa não, hem. Você é paratleta. Você não quer deixar a gente pior do que você não, né?” (risos).

Fernando se supera a cada competição, nos dias 01 e 02 de maio, o atleta conquistou medalha de prata no Circuito Europeu de Paracanoagem, disputado, em Racice, na República Tcheca. Apontado como um dos melhores do País, Fernando foi o único brasileiro convidado para a competição.

A conquista não foi fácil, além de ter que se adaptar ao local da prova, o Cowboy teve também que se adequar ao fuso horário e ao frio de 2 graus, para conseguir o resultado almejado.

Fernando Rufino é, hoje, um dos melhores representantes brasileiros na modalidade, por conta de seus resultados nacionais e internacionais.

“Neste campeonato europeu tive mais certeza de que a força de vontade me faz um campeão”, disse o canoísta.

“Essa força eu tiro do rodeio. Todas as vezes que a depressão bate, eu me lembro das montarias que eu fiz. Minha força vem de Deus, da minha família, dos meus amigos e de montar em boi. O treino é pesado, mas quando vou para o campeonato, eu sinto como se eu tivesse montado em um boi. A porteira se abre, vou entrar ‘metendo’ a espora. No caso da canoagem, vai dar a largada, eu saio ‘metendo’ o remo na água. Cada esporada uma remada. Simples assim”.

Fernando em nome do público e profissionais do Rodeio, te desejo Boa Sorte nas Olimpíadas do Rio 2016!

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar