PBR USA

Silvano Alves volta aos EUA e reinicia corrida ao título

silvanoalves

A agenda de Silvano Alves neste último final de semana no Brasil foi movimentada. O atual tricampeão mundial estava entre os organizadores de um evento de team roping em Pilar do Sul (SP), cidade onde nasceu. Assim como o rodeio que promove anualmente, toda renda da festa também foi revertida ao Hospital de Câncer de Barretos.

Na segunda-feira, o atleta passou o dia em gravação para o programa Domingo Show, da TV Record, um dos líderes em audiência da TV aberta aos domingos à tarde. A reportagem mostrou um fã conhecendo o ídolo.

Entre uma pausa e outra, ele conversou com a PBR Brasil sobre expectativas de voltar ao Mundial depois de passar por uma lesão no quadril e também já agendou alguns treinos na fazenda do atleta Fabiano Vieira, amigo e “compadre”.

“Estou 100%”, foi dito com voz firme e sorriso no rosto, ao se referir ao seu estado de saúde. “Confesso que foi um momento complicado, já que em 10 anos de carreira não havia passado por uma lesão tão grave. Mas estou pronto para voltar a montar”, disse. O atleta passou cerca de 50 dias afastado das arenas.

A lesão ocorreu durante a DeWALT Guaranteed Tough Invitational, em Nampa, nos Estados Unidos. Alves se machucou ao enfrentar o touro Legal Tender. A lesão ocorreu durante uma queda aos 3,88 segundos. “Entrei para os vestiários sentindo dores no quadril depois de ser socorrido pela equipe médica. Na hora fiquei muito preocupado porque sabia que poderia ser algo a mais que uma simples dor”.

A cirurgia e o tratamento ocorreram nos Estados Unidos. O atleta só voltou ao Brasil para algumas sessões de fisioterapia. “Aproveitei para descansar um pouco. Eu já poderia ter voltado, mas preferi esperar mais para me certificar de que estava melhor”, explicou. Neste período, ele ficou com a família, visitou amigos e promoveu dois eventos em sua cidade natal.

Para Alves, o momento agora é de expectativas e de correr atrás do título Mundial, apesar de estar torcendo para que outros brasileiros como João Ricardo Vieira e Kaique Pacheco, possam ficar com o título. “A gente sempre pensa em fazer o nosso melhor e ganhar. Mas sei que será um pouco mais difícil desta vez. Mesmo assim, torço também para que meus amigos conquistem a taça. É bom para o esporte em nosso país”, disse.

Fonte: Jorge Cardoso/ Comunic

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar