Rodeio Nacional

CNAR fecha temporada 2016 com conquistas e ações em prol ao rodeio brasileiro

O ano de 2016 foi sem dúvidas um dos mais difíceis para o rodeio brasileiro, se estendendo as provas, vaquejadas e tudo o que envolve o esporte.

Roberto Vidal. Foto: Eugênio José
Roberto Vidal. Foto: Eugênio José

Foi um ano também quem que a CNAR esteve muito ativa e presente em ações em prol ao rodeio brasileiro em diversas formas.

DIÁLOGO ENTRE PROFISSIONAIS

Buscando a padronização do rodeio em todos os setores, a diretoria executiva da CNAR caiu na estrada e se reuniu com diversos setores do rodeio. Com os juízes buscou a padronização das regras brasileiras. Formou uma diretoria que, já elaborou um livro de regras que será lançado no início na próxima temporada.

Em busca do comprometimento com o bem-estar animal, se reuniu com os tropeiros do rodeio em touros, representada pela ABTR – Associação Brasileira de Touros de Rodeio com a intenção de apoiar o manual de conduta já existente, fazendo a parceria que deve ser apresentado nos rodeios.

FNR – FINAL NACIONAL DE RODEIO

Sempre deixando claro que, a CNAR não promoveu e não tem intenção de promover nenhuma competição desse nível, com ranking, etc.

Sendo assim Barretos sediou a FNR – Final Nacional de Rodeio, onde premiou os melhores do ano, tendo como base na maioria das modalidades que, o competidor que ganhasse Barretos, seria o campeão nacional, recebendo a fivela da FNR/CNAR

O formato foi muito feliz, em especial no rodeio em touros, onde as vagas, foram distribuídas para os campeonatos, e o campeão foi de fato o grande nome em 2016, Ederson Oliveira foi o campeão de Barretos, Rio Verde, e do campeonato de Ekip Rozeta e levou a fivela da FNR.

SELO VERDE

Produto de importante auxílio jurídico para eventos, esteve mais uma vez em importantes rodeios como Barretos (SP), Rio Verde (GO), porém foram nos rodeios de Itanhaém (SP), Cerquilho (SP) e Indaiatuba (SP), que o Selo Verde através do departamento jurídico da CNAR conseguir liberar os eventos que estavam com problemas judiciais, através de ações contra órgãos contra os rodeios. O produto Selo Verde, se fortalece no mercado, já que diante do atual cenário, onde o esporte recebe diversas investidas, de ONGs contra rodeio. Todas as festas devem se proteger juridicamente nos próximos anos, pois, as entidades contra os rodeios, não tem escolhido tamanho nem região de eventos além de ser perceptível o aumento de festas com problemas judiciais.

APOIO AOS MANIFESTOS E PROJETOS DE LEI

A CNAR não só acompanhou, como se manifestou em cartas de apoio, a todos os movimentos a favor dos rodeios, provas e vaquejada. A diretoria esteve presente no manifesto de outubro em Brasília, em apoio a vaquejada, manifestou total apoio a criação do PL 13.364 de autoria do Deputad Capitão Augusto que eleva o rodeio, a vaquejada, bem como as respectivas, expressões artístico-culturais a condição de manifestação cultural nacional e patrimônio cultual imaterial.

O presidente da CNAR, o Dr. Roberto Vidal esteve presente em Brasília dialogando com o Senador José Maranhão, autor da PEC 50/2016

Pessoalmente ou virtualmente a CNAR esteve com todos que estão lutando pelo nosso esporte.

Na certeza que foi um ano de muita luta, foi um ano de muitas vitórias, e a CNAR – Confederação Nacional de Rodeio, entidade máxima representante do esporte em nível nacional nos termos da Lei Federal nº 9.615 e 24/03/1998 (Lei Pelé), cumpriu o seu papel na defesa e no desenvolvimento do esporte

Por Eugênio José – MTB: 67.231/SP

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar